Contos de encantamento – 2º ano

No projeto “Contos de encantamento” os alunos do 2º ano, após levantamento dos contos conhecidos por meio de uma lista coletiva, criaram juntos um outro conto, inspirado no livro “Trocando bolas”, de Pedro Bandeira. Em parceria com as disciplinas de Artes, Inglês, Música e Educação Física, transformaram esse conto elaborado pelo grupo, em uma peça de teatro. Criaram e recriaram figurinos nas aulas de Arte, as falas das personagens nas aulas de Língua Portuguesa e organizaram a sonoplastia nas aulas de Música. Os cenários também foram criados por todos,que participaram ativamente!

A ampliação do repertório textual dos alunos aconteceu com a aproximação do grupo a vários outros contos de encantamento, por meio de filmes, contação de histórias, áudios e da leitura de livros da biblioteca e de livros que vieram de casa. Em cada um desses momentos o grupo ampliou repertório de caracterização dos personagens, enriquecendo outra produção escrita, dessa vez em duplas. Os contos do 2º ano foram reunidos em um livro, que a partir de agora vai circular pela escola.

PINTURA SOBRE A MATA ATLÂNTICA

1º ANO A DESENVOLVE MURAL INSPIRADO NA PESQUISA DA MATA ATLÂNTICA

Nós somos moradores de um dos biomas mais ricos do Brasil. E também o bioma que mais sofre com a devastação. Os alunos do grupo do 1°ano estão estudando sobre a Mata Atlântica, a diversidade da fauna e flora deste bioma. Nesta semana os alunos inspirados pelas pesquisas feitas sobre aves, fizeram uma pintura no painel azulejado da Educação Infantil. Foi um momento de aprendizado e diversão.

ESTUDO DO MEIO – IBIÚNA E PIEDADE

A Escola Granja Viana desenvolve um projeto de Estudo do Meio anual específico para cada agrupamento de alunos, a partir do 3º ano do Ensino Fundamental. O objetivo é possibilitar a vivência prática de conteúdos da sala de aula, na qual o aluno observa, interage e se apropria do conhecimento. O Estudo do Meio permite ainda que o aluno experimente situações que desenvolvam as suas atitudes e habilidades, frente a novos desafios e nas relações com os colegas, professores, monitores e comunidade local.

A viagem de Estudo do Meio para o 3º ano é para os municípios de Ibiúna e Piedade, próximos de Cotia, com uma programação voltada para o estudo da agricultura, da pecuária e do extrativismo mineral. Dessa forma, os alunos poderão conhecer o mundo rural, ter a chance de observar a paisagem do campo, tipo de construção, entrevistar trabalhadores, verificar atividades desenvolvidas, conhecer uma pequena cidade do interior, enfim, experimentar o cotidiano da “roça”.

1a1c9ccb-f388-4adb-9c5b-aca142b1319b

 

 

 

ESTUDO DO MEIO – MINAS GERAIS – 1º EM

A Proposta Pedagógica da Escola Granja Viana contempla os Estudos do Meio, como atividades interdisciplinares essenciais ao aprendizado significativo do aluno. É através das vivências, observação, experimentação e interação com o meio, que se consolida e amplia o conhecimento.

Nessas saídas, também se objetiva o trabalho de autonomia do aluno e das relações no grupo classe, no desenvolvimento de atitudes de responsabilidade, respeito, solidariedade e cooperação.

Foi apresentada na 2ª Reunião de Pais e Mestres a proposta rodoviária de viagem de Estudo do Meio para o 1º ano do Ensino Médio, para Minas Gerais: Cordisburgo, Ouro Preto e Brumadinho.

Este é um roteiro de estudos de trabalho de campo que contempla os conhecimentos da área de Códigos e Linguagens especialmente Literatura, Produção de Texto e Artes. Na reestruturação das saídas pedagógicas, organizamos o trabalho por áreas, sendo que no 2º ano teremos o trabalho mais voltado para Ciências Naturais e no 3º ano para Ciências Humanas.

Iniciaremos nosso roteiro de estudos pela cidade de Cordisburgo, terra de Guimarães Rosa.

Teremos a oportunidade de conhecer a “entrada” do sertão brasileiro base quase que morfológica da obra do escritor de Grande Sertão Veredas. Acompanhados pelo grupo Miguilins faremos um roteiro de imersão nas origens deste tipo de literatura fundamental para a formação de elementos da nossa nacionalidade. Haverá a oportunidade de conhecer o processo criativo do autor em uma situação de aprendizagem muito particular.

Faremos uma visita ao Distrito de Bento Rodrigues ou Paracatu Debaixo e uma caminhada até um dos rios afluentes do Rio Doce que foi atingido pela lama de rejeitos de mineração, na trajédia de Mariana. Realizaremos também uma avaliação do impacto ambiental com a coleta e análise da água do rio – Gualaxo Debaixo.

Em Ouro Preto, como parte do programa História e Artes, do lado português faremos um caminho de observação da Igreja de São José e do visual do Patrimônio Histórico da Igreja de Nossa Senhora do Pilar com vivência no interior e com reflexões sobre o teatro do Barroco e analise das obras de arte; no Museu da Inconfidência faremos uma visita para pensar um tipo de valorização da memória nacional. Na Igreja de São Francisco de Assis faremos uma analise da transformação social e artística, evolução da ocupação e mudança de pensamento sobre o poder da Igreja e da coroa; e na Mina Chico Rei – visitaremos o interior para conhecer a história da resistência dos homens negros à escravidão.

Em outro momento, auxiliados pelos artistas locais vivenciaremos experiências poéticas utilizando como suporte a Aldravia – poema de origem Brasileira, criado na cidade de Mariana – MG, pelos poetas do Movimento Aldravista.

Na visita ao Instituto Inhotim, teremos como foco a arte contemporânea. A visita tem como objetivo a integração dos alunos com o acervo artístico do Inhotim nas instalações e intervenções dando continuidade ao projeto da “Invasão Matarazzo”.


 

 

 

ESTUDO DO MEIO – PETAR – 8º ANO

Novos desafios: acampamento, trabalho em grupo para organizar a alimentação (planejar, cozinhar e limpar), caminhadas por trilhas, matas e cavernas.

O Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira, conhecido como PETAR, está localizado nas escarpas da Serra de Paranapiacaba, sul do estado de São Paulo, a cerca de 320 km da capital, dentro do maior continuo ecológico de mata atlântica de nosso país.

Criado em 1958, o parque estende-se por uma área de 35.712 hectares e abriga um valioso patrimônio natural da Região do Alto Ribeira, composto por sítios paleontológicos, arqueológicos e históricos além de uma grande diversidade biológica característica da Mata Atlântica preservada em toda sua extensão.

Ao longo do Vale do Ribeira, no sul do Estado de São Paulo, encontram-se um importante conjunto de comunidades remanescentes de quilombos (cerca de 30), comunidades caiçaras, índios Guarani, pescadores tradicionais e pequenos produtores rurais. No último dia vamos conhecer a Comunidade Quilombola de Ivaporunduva, que tem a maior população quilombola da região, com cerca de 308 pessoas, sendo 80 crianças, 195 adultos e 33 idosos.


16 18 19 18 19 20 21 22 23 23 26 27 24 25 30 26

 

ESTUDO DO MEIO – BAIXADA SANTISTA

A visita a Santos teve início com a exploração dos Bairros Cota 400 e 200, localizados às margens da Rodovia Anchieta, nos quais os alunos dos 9os anos tiveram a possibilidade de observar os diferentes tipos de ocupação do espaço e as implicações ambientais desse processo. Posteriormente, no Porto, puderam acompanhar a dinâmica logística das embarcações , verificar e discutir o crescimento desordenado de comunidades de palafitas às margens do rio, além da debaterem com técnicos especializados o funcionamento dos canais controladores das marés. Ainda como parte do roteiro, os alunos visitaram a Ilha Diana, onde tiveram a oportunidade de conversar com moradores sobre os impactos sociais, ambientais e econômicos oriundos das atuais obras de ampliação do porto. Por fim, com vistas ao fomento de uma discussão sobre a importância do patrimônio histórico, os alunos visitaram o Centro Histórico de Santos, o Valongo, a Bolsa do Café e o Monte Serrat, com seu sistema funicular de tração de trem, de onde se tem uma visão panorâmicas das ilhas de Santos, de São Vicente e de todo o entorno.

1 2 3 3 5 6 7 8 9 10 11 12 13 13 14 15 16 17 18 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33