Agende uma visita

Agende uma Visita

Sempre pensando em facilitar o atendimento, a EGV criou este espaço exclusivo para que você possa conhecer nossa estrutura e nosso plano educacional:

Professores falam sobre a visita dos alunos do 3º EM à Pinacoteca

Professores falam sobre a visita dos alunos do 3º EM à Pinacoteca 16/08/2018

Os alunos do 3º ano do Ensino Médio da EGV visitaram, no dia 9 de agosto, a Pinacoteca do Estado de São Paulo. Os professores Alexandre Marques, de Produção de Texto, e Lourenço Pereira, de Artes, explicam os objetivos pedagógicos e todos os detalhes do projeto desenvolvido com os alunos. Leia a íntegra do texto assinado pelos próprios professores.

IMG-20180809-WA0003

“A visita à Pinacoteca do Estado de São Paulo integra o projeto “Atualidades” desenvolvido na disciplina de Produção de Texto e, neste semestre, tem como objetivo compreender a formação do Brasil contemporâneo a partir da interdisciplinaridade.

Para tanto, os alunos, anteriormente, discutiram a proposta cinematográfica de Fernando Meirelles em Cidade de Deus, acerca da relação entre violência, vulnerabilidade social e a (falta de) atuação no Estado; realizaram uma leitura crítica do texto Brasil: mito fundador e sociedade autoritária, de Marilena Chaui e, partindo para as questões identitárias, analisamos o conceito de “homem cordial” preconizado por Sérgio Buarque de Holanda na obra Raízes do Brasil.

Além disso, voltando nosso olhar para a literatura e as artes, tratamos do projeto de construção da identidade nacional em obras como Iracema e O guarani, de José de Alencar; Memórias de um sargento de milícias, de Manuel Antônio de Almeida e Macunaíma, escrito por Mário de Andrade.

No âmbito das representações pictóricas, estabelecemos uma relação interdisciplinar com Artes e a visita à Pinacoteca permitiu aos alunos o contato com obras do final do século XIX cujo propósito era construir imagética e discursivamente um modelo de identidade nacional, um imaginário sobre o que é (era) o Brasil.

Assim, ao final deste projeto, entendemos que o repertório desenvolvido permita aos estudantes compreenderem a identidade como elemento importante na condução de projetos políticos nacionais e extremamente sensível a mudanças contextuais, como as obras de arte analisadas explicitaram.”

Alexandre Marques e Lourenço Pereira

Compartilhe: